Pular para o conteúdo | Meu SIGUE | SIGUE Administrativo

Você está em: Página InicialNosso Grupo › Quem foi o Guia Lopes  


Quem foi o Guia Lopes

José Francisco Lopes, o Guia Lopes (São Roque de Minas, 26 de fevereiro de 1811) e seu irmão foram os primeiros a desbravar a região no sul de Mato Grosso até a fronteira com o Paraguai. Em 1846 Gabriel Lopes adquiriu uma fazenda de pecuária ás margens do rio Apa. Foi herói do Exército Brasileiro na Guerra do Paraguai, guiando as tropas durante a Retirada da Laguna.
 
Nascido em uma fazenda a seis quilômetros da cidade de São Roque de Minas, então um distrito de Piumhi, transferiu-se com sua família para o Mato Grosso do Sul, em área próxima ao Paraguai. Na fazenda da família, de nome Jardim, dedicaram-se à pecuária. Por ser o local ainda ocupado por povos indígenas, a criação de gado se fazia de forma extensiva, o que permitiu que José Francisco Lopes e seus irmãos se tornassem profundos conhecedores da região que seria o palco da Guerra do Paraguai.
 
Por viverem em uma área isolada e desprotegida, logo no início dos conflitos, em 1864, após uma incursão dos paraguaios pelo território brasileiro, foram seqüestrados a esposa e os quatro filhos de José Francisco Lopes pelas tropas paraguaias, presos e levados ao país.
 
José Francisco Lopes alistou-se voluntariamente no Exército brasileiro para guiar as tropas que iniciavam uma ofensiva por terra ao território paraguaio. As tropas, vindas do Rio de Janeiro, tendo recebido reforços de Uberaba, encontraram várias cidades do sul mato-grossense abandonadas, entre elas Coxim e Miranda. Ao chegarem aos limites do território brasileiro, José Francisco Lopes abriu mão do gado da família para alimentá-los.
 
Assim, chefiadas por Carlos de Morais Camisão e guiadas por Lopes, as tropas brasileiras conseguiram penetrar o território paraguaio até Laguna, em abril de 1867. Sem alimentos e atormentadas por cólera, tifo e beribéri, os brasileiros foram obrigados a fugir, perseguidos de perto pelos paraguaios. A ofensiva, em que José Francisco Lopes desejava resgatar sua família, revelou-se um fracasso.
 
Na fuga, no entanto, a atuação de Lopes guiando as tropas brasileiras foi importantíssima para impedir que os soldados fossem todos massacrados pelos paraguaios, que utilizavam táticas indígenas de guerra. O Guia Lopes mostrou os caminhos aos soldados brasileiros pelas terras sul-mato-grossenses e despistou o inimigo em um terreno difícil neste episódio, chamado de Retirada da Laguna.
 
Os brasileiros sofreram com epidemia de cólera e Lopes também adoeceu. Segundo o Exército, José Francisco Lopes foi um herói até o último dia de sua vida. Mesmo agonizante, ainda guiava a marcha. E negava-se a se poupar - "Saibamos morrer; os sobreviventes dirão o que fizemos". Faleceu às margens do rio Miranda, em lugar hoje chamado de Cemitério dos Heróis.
 
Dos três mil soldados brasileiros, somente setecentos sobreviveram, mas poderiam ter morrido todos sem Guia Lopes. Foi homenageado no nome da cidade ali erguida, palco da dramática travessia do rio miranda, rebatizada como Guia Lopes da Laguna. Apesar da invasão e ataque paraguaio a coluna do Cel Camisão, essa região continuou a pertencer ao Brasil (Mato Grosso do Sul).




GRUPO ESCOTEIRO GUIA LOPES - 2/RS
Grêmio Naútico União - Sede Ilha do Pavão
Avenida Mauá, 1050, Armazém C3, Doca 01
CEP 90010-110 - Centro
Porto Alegre/RS
Grêmio Naútico União
Escoteiros do Brasil - Região do Rio Grande do Sul
Organização Mundial do Movimento Escoteiro

Escotismo Digital